Tag: cultura

Malga Di Paula, da Serendipity International Business, fala sobre projeto na Turquia para o Diário do Turismo

Malga Di Paula, da Serendipity, fala ao portal sobre projeto cultural na Capadócia

Aos poucos o mundo descobre o Brasil e vice-versa. No mês de junho, uma feira da Turquia realizada no Parque de Exposições do Anhembi, em São Paulo, mostrou as várias características culturais e econômicas daquele país.

Coincidência ou não, a  empresária de Relações Culturais entre Brasil e Turquia, Malga Di Paula, diretora da Serendipity International Business, acaba de retornar da Capadócia. Com um documento oficial em mãos. Ertugrul Günay, Ministro de Cultura e Turismo, e Nuri Cingil, prefeito de Göreme, doaram a ela um terreno para a construção de um Memorial Cultural em homenagem a São Jorge, santo amplamente conhecido no mundo Cristão.

O município, localizado na Capadócia (Turquia), foi nomeado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Ali encontra-se o Museu a Céu Aberto de Göreme, um dos principais pontos turísticos do país, que reúne centenas de  igrejas esculpidas nas famosas formações rochosas da região.

Um dos objetivos de Malga é transformar Göreme e Rio de Janeiro em cidades-irmãs e desenvolver ações para fomentar o intercâmbio turístico entre ambas. “São Jorge é extremamente popular no Brasil, mas pouco conhecido na Capadócia, onde ele supostamente nasceu”, explica. Assim, o Memorial será um presente brasileiro à Turquia.

Clique na imagem abaixo e confira a entrevista

Daniel Heise, CEO do Grupo Direct, é capa da Exame PME de Junho

Sem medo de ter sócio

Uma pesquisa exclusiva mostra como funcionam as sociedades nas pequenas e médias empresas em crescimento – e como elas resolvem seus conflitos

Na empresa paulistana Direct Talk, do Grupo Direct, discussões sobre cláusulas de entrada e saída de sócios aconteceram logo em sua fundação, em 2000, durante a união de dois pequenos negócios dos empreendedores Daniel Heise, de 37 anos, Alexandre Bernardoni, de 34 anos, Gustavo Zaiantchick, de 34, e Giovanni Cervieri, de 37.

No início eles faziam softwares usados em chats de atendimento ao consumidor para empresas como Telefônica, Americanas.com e Magazine Luiza. Com o tempo, mais ferramentas entraram no catálogo de produtos. “A missão da Direct Talk é ajudar outras empresas a interagir com seus clientes e a compreender melhor quem eles são e o que eles querem utilizando diferentes tecnologias”, afirma Heise, presidente da Direct Talk.

Clique na imagem abaixo para ver a capa da revista

David Reck, da Enken, fala sobre estilos de governança no especial do Meio & Mensagem

Novos estilos de governança nas agências
 
Mercado mais moderno e complexo expurga os dirigentes apegados aos velhos paradigmas do autoritarismo arrogante 
 
Quem tem mais de 40 anos ou interesse por séries antigas de TV certamente já assistiu A Feiticeira (Bewitched) e conhece o personagem Larry Tate (David White), dona da agência de publicidade em que trabalha James, o marido de Samantha, a adorável bruxa protagonista. Sócio da Mcmann & Tate, o grisalho Larry não é propriamente um mau sujeito, mas expõe alguns dos vícios das antigas liderenças nas agências.
O velho publicitário é personalista, meio impaciente e, por vezes, tão obcecado por resultados a ponto de renunciar aos próprios valores e crenças. Para conquistar ou satisfazer um cliente é capaz de tudo, especialmente atazanar a vida do pobre James.
De acordo com os especialistas, ainda há vestígios desse tipo de comportamento nos modelos de governança das agências brasileiras. Em alguns casos, o líder é autoritário e pouco cortês porque se julga um extraordinário empreededor ou um gênio da criação. Esse estilo “coronel com grife” funcionou na época em que as boas ações de propaganda se limitavam a jingles de fácil memorização ou bordões assimilados e repetidos pelo público. 

  

Leia mais clicando aqui (Parte 1)
Leia mais clicando aqui (Parte 2)

  

ENOX é destaque no Especial Meio & Mensagem

Mídia indoor desbrava SP

O mercado de mídia indoor tem apresentado índices de crescimento acentuados no interior e litoral do Estado de São Paulo. Isto acontece especialmente graças à utilização de meios eletrônicos como painéis – que atraem mais a atenção do público -, e à redução no preço de monitores e mirocomputadores, indispensáveis nesse tipo de comunicação. Além disso, o cerceamento cada vez maior à mídia exterior, que ganhou força em todo o País a partir da implementação da Lei Cidade Limpa em São Paulo, em janeiro de 2007, também impulsiona os anunciantes a procurar a mídia indoor com alternativa de comunicação.

Leia mais clicando aqui

Ruis Vargas, da Laika, no Meio & Mensagem

E se Deus for uma galinha?*

Sergio Damasceno

O que pode resultar da mistura de teorias do linguista Ferdinad de Saussure com as imagens do desenhista argentino Quino, criador da tira cômica Mafalda? Para o designer e sócio do escritório Laika, Ruis Vargas, a união entre a semiótica e imagética significa trabalho e prazer.
A Laika, especializada em concepção e gestão de marcas, foi fundada em 2002 por Vargas e mais um sócio. A empresa faz pesquisas, análises e construção de marca, desde as primeiras trocas de informações verbais até a tradução do discurso em representação gráfica – elementos gráficos, logotipia etc.

* O título deste artigo é uma frase dita pelo personagem Calvin, uma das tiras preferidas do designer.

Leia mais clicando aqui

UNS Idiomas no jornal O Estado de SP

Escolas de Idiomas aproveitam Copa para crescer

Até 2014, milhares de brasileiros,entre motoristas, recepcionistas e comerciantes, terão de ser capazes de travar um pequeno diálogo em inglês para se comunicar com turistas que vierem ao País assistir à Copa do Mundo, sob pena de perderem oportunidades de emprego e dinheiro. Com todo esse potencial, as escola de idiomas voltaram a ser alvo de quem quer investir e empreender.

Leia mais clicando aqui

Advogada Patricia Peck Pinheiro em entrevista para a Revista Propaganda

Compromisso legal 

Ao ajudar clientes a desenhar estratégias de comunicação dirigida ao público infantil na internet, a advogada Patrícia Peck Pinheiro, mãe de um menino de 3 anos, descobriu que a maioria do mau uso – uso de imagem sem autorização prévia dos pais, plágio, difamação, entre outros – ocorrido na web ocorre por conta da falta de informação. Constatado o fato, Patrícia idealizou o Movimento Criança Mais Segura na Internet, com o intuito de informar os usuários sobre como deve ser a consuta no mundo digital. Sua importância pode ser mensurada pelo fato de que conta com patrocínio da Fundação Bradesco, Petrobras e Mattel do Brasil. Os filmes de conscientização foram vistos por mais de 1 milhão de pessoas e mais de 5 mil baixaram a cartilha digital desde outubro de 2009, ínicio das atividades do Movimento. Nesta entrevista, ela fala um pouco mais sobre o projeto e de como as marcas devem se prevenir legalmente para construir uma comunicação destinada às crianças na internet. 

Leia mais clicando aqui

Circuito Velvet Club na Veja São Paulo

Voltada para o público GLS, a série de sete festas chega a sua segunda edição — a primeira rolou em dezembro, no Buddha Bar. Desta vez, tem como tema o clipe da música Telephone, da cantora americana Lady Gaga. Para apimentar o evento, go go boys fantasiados de presidiários acompanham a performance da drag queen Kika Ortiz. Haverá ainda imagens da diva pop na decoração. Comandam os pick-ups o DJ carioca Dri Toscano e o mexicano Adrian Dallera.

 Leia mais clicando aqui

Haysam Ali, do Grupo Êxito, na Veja São Paulo

NOITE

Onde dançar e doar

Clubes criam projetos beneficentes para dar um clima engajado às suas festas

Imagine uma daquelas longas filas frequentemente encontradas na porta das casas noturnas. Um aglomerado de pessoas com produções caprichadas espera para entrar. Nas mãos, porém, um apetrecho diferente ganha destaque: sacolinhas. Dentro delas estão produtos diversos para doação, a exemplo de aliemntos não perecíveis e materiais de limpeza. A cena tem se tornado cada vez mais habitual nas baladas paulistanas. É o caso da Trash Benê, projeto comandado pelo pessoal da Trash 80´s que rola mensalmente no Clube Caravaggio, no centro, e no Spazio, na Vila Olímpia. “Chegamos a arreadar 2 toneladas de alimentos numa só noite”, calcula um dos organizadores, Tonyy. A escolha das ONGs beneficiadas é feita através de indicações. Dezenas de esabelecimentos, de asilos a abrigos para cães, já reebeream doações. “Pelo menos 70% do nosso público adere à camapanha”, afirma. “Deixar de lucrar uma vez por mês com ingressos não é quase nada, mas para que recebe faz muita diferença”. Além da Trash Benê, em atividade desde 2003, outras ideias nesse estilo têm pipocado por aí”.

Clique aqui para ler a matéria completa

Marcelo de Moura em entrevista sobre o longa O Segredo de Kells

MERCADO

Made in Brazil

Conheça o brasileiro que deu uma mãozinha para que a animação O Segredo de Kells estivesse indicada ao Oscar de 2010

Na edição da ceromônia do Oscar deste ano, um grupo de brasileiros se destacou entre os concorrentes. Brasileiros? Sim, isso mesmo! Foi na categoria Melhor Filme de Animação, que teve O Segredo de Kells, co-produção entre França, Bélgica e Irlanda, contando com a colaboração de umaprodutora brasileira.
É a LightStar Studios, estúdio especializado em animação com sede em Santos e que foi criado em 2003 sob o comando de casal Jean Cullen e Marcelo de Moura.
Trazendo no currículo a experiência de quem viveu no exterior por 12 anos e passagens por grande estúdios como Disney e Warner, Marcelo de Moura também participou como animador dos filmes Mulan, Fantasia 2000 e A Era do Gelo.
VER VIDEO bateu um papo com ele para saber mais sobre sua carreira internacional e detalhes sobre a produção O Segredo de Kells, que por enquanto não tem distribuidora no Brasil.

Leia a entrevista completa clicando aqui

David Reck, da Enken, em destaque no Meio & Mensagem

Nos tempos das BBS

O que você estava fazendo quando tinha 10 anos? David Reck, diretor e sócio da Enken, agência especializada em comunicação digital, fazia cursos de informática e realizava pequenos consertos nos aparelhos eletrônicos da família. Dois anos mais tarde, “formado” em programas como DOS e Clipper (“e em todas essas tranqueiras que a gente não usa faz tempo”, diz), ele começou a se conectar online por meio das redes BBS.

Leia mais clicando aqui

Diego Monteiro, da Direct Labs, no portal Consumidor Moderno

Panorama do Monitoramento em Mídias Sociais

As empresas podem utilizar as mídias sociais de diferentes formas: para
uma campanha publicitária, um canal de relacionamento com cliente ou
até visando a construção da marca coorporativa na web.
Entretanto,independentemente de qual é a ação, é imprescindível fazer um trabalho de monitoramento
desses canais. É através dele que os resultados e impactos poderão ser medidos corretamente e todo o
histórico do relacionamento armazenado.
O monitoramento é também fundamental para toda marca que não está “oficialmente” na web, através
de um perfil ou canal próprio, pois é preciso saber o que é falado sobre ela para que, em seguida, os
gestores possam analisar tendências de mercado e até gerenciar possíveis crises.
Assim, pela amplitude dos benefícios, o monitoramento pode ser usado em qualquer área da empresa
ligada à comunicação e ao relacionamento com o público, tais como marketing, atendimento, relações
públicas e etc.
Além disso, é uma poderosa ferramenta de pesquisa, já que colhe depoimentos e opiniões espontâneos.
Por exemplo, ao lançar um novo celular para quem gosta de jogos é possível buscar as menções sobre
jogar no aparelho móvel e descobrir quais são as necessidades não-atendidas desse público.
Dada a importância desse trabalho de gestão, surge a questão de como fazê-lo. Para isso, é necessário
primeiro captar os dados. O segundo passo é monitorar e classificar as menções. Por fim, os analistas de
mídias sociais devem fazer uma apreciação estratégica e estatística para interpretar todo o material
colhido.
Tanto nas agências de publicidade como nas companhias, essa análise pode ser feita internamente ou
externamente. Quando o trabalho é interno, é necessário uma plataforma (software) para que se faça a captura das citações. Já quando se faz externamente, usa-se empresas especializadas que entregam todo
o processo completo e já com os relatórios finalizados.
As plataformas mais conhecidas são: Scup (Brasil), Radian 6 (EUA) e ScoutLabs (EUA). Já entre as
empresas especializadas mais famosas no Brasil estão a E-life (pioneira na prestação desse tipo de
serviço) e a Dialetto.
Outra definição que merece destaque é a forma de implementar o monitoramento. Para esse ponto, vale
avaliar dois indicadores: o investimento necessário para fazer internamente em relação ao custo de
contratar uma empresa externa, como tradicionalmente é feito nesse tipo de processo, além de
considerar a qualidade das estatísticas do monitoramento.
Por se tratar de algo que envolve inteligência e análise, é essencial avaliar a capacidade do fornecedor
ou da equipe interna de fazer julgamento intangível e estratégico. Esse ponto tem levantado muita
discussão, tanto que há empresas contratando fornecedores especializados em BI para usar plataformas
de mídias sociais a fim de garantir a qualidade dos dados.
O mais importante com todas essas variáveis é avaliar a real necessidade da empresa e sua capacidade
de absorver os resultados de um monitoramento. Depois disso, pode-se definir com que gradação irá
monitorar sua marca, se será um trabalho simples com análises básicas e quantitativas ou até um serviço
profundo com análises estratégicas.
* Diego Monteiro – É consultor de Estratégia em Mídias Sociais da Direct Labs.
‘Redes Sociais’ será um assunto amplamente abordado durante o CCMCC. Durante sua palestra
Helisson Lemos, Diretor Comercial de Marketing do Mercado Livre, falará sobre ‘Gestão de
Marketing e Negócios nas Redes Sociais’, no dia 28/04 às 16h10.

Marcelo de Moura, da Art Academia, no Meio & Mensagem

TALENTO LOCAL NO OSCAR

Marcelo de Moura coproduziu O Segredo de Kells, finalista na categoria Melhor Animação

Para uma produção de US$ 7 milhões, disputar o Oscar de Melhor Animação contra duas outras produções feitas pela Disney é algo comparável a David enfrentar um par de Golias de uma só vez. Como Hollywood não é a planície de Elah do Antigo Testamento, O Segredo de Kells não teve a mesma sorte do herói bíblico perante os gigantes Up (uma obra de US$ 150 milhões) e A Princesa e o Sapo (US$ 105 milhões).

Leia mais clicando aqui

E-net Security no Estadão

Vigia eletrônico controla traquinagens na web

Pais desconfiados com o conteúdo acessado na internet pelos filhos já têm a quem recorrer. A paranaense E-Net Security, especializada em rastreamento virtual, está lançando o Guarda Costas Virtual. O programa faz o cadastramento dos endereços visitados, enviando um relatório aos pais. A inclusão de palavras-chave proibidas permite o envio de um e-mail imediato no caso de a criança entrar num site indesejado. O serviço custará R$ 50 por mês. O criador do serviço, o perito em crimes digitais Wanderson Castilho, avisa, porém, que o seu uso se restringe a esse fim. “O contrato não admite monitorar marido, esposa, namorado ou colegas de trabalho”, afirma. Então, ta.

Leia mais clicando aqui