Category: UNS

O follow-up “analógico” com jornalistas está com os dias contados?

A era digital estabelece um diálogo cada vez mais rápido e assertivo. Pessoas têm a sensação de lutar contra o tempo e estão ávidas por receber informações de forma instantânea. Você imagina como deve ser atualmente o trabalho de um jornalista para apurar fatos na redação? Com quais ferramentas ele trabalha, como checa a informação? As agências de comunicação são fontes atuantes neste processo e cumprem a importante missão de passar notícias estratégicas para o profissional que está “do outro lado do balcão” por meio do follow-up. Entretanto, esta prática vem mudando e hoje tomou outra forma de ser feita: pelos meios digitais. Será que a conversa ao telefone, para “vender” uma boa pauta e persuadir o repórter, está com os dias contados?

Há 16 anos, quando fundei, com minha sócia, a Ideias & Efeito Comunicação, eram criadas sugestões de reportagem sobre nossos clientes, escritas de forma personalizada no corpo de um e-mail e enviadas para redatores, editores, repórteres especiais que estavam dentro de nossa estratégia de divulgação. Na sequência, pegávamos o telefone – objeto considerado old- fashioned nos dias de hoje – e fazíamos o tradicional follow-up. O conteúdo era desenvolvido de forma bastante rica e funcional para cada jornalista, que naquela época já não tinha muito tempo à disposição dos assessores de imprensa diante das inúmeras matérias que precisava produzir. Fazer um ótimo follow-up que gerasse reportagens publicadas sempre foi premissa dentro da agência na hora de formar equipe. Esta proatividade capaz de emplacar matérias e conquistar espaços na mídia nunca foi tarefa das mais fáceis. Mas sempre tivemos êxito na hora de metrificar resultados e entregá-los para o cliente.

A era digital evoluiu absurdamente e com a chegada das redes sociais e das variadas ferramentas instantâneas de conversa, o telefone já não é tão efetivo. É o que ouço, aqui na agência, da minha equipe – formada pelas gerações Y e Z. Hoje, o assessor de comunicação liga diversas vezes para a redação e só ouve o chamado.  Então, como ser efetivo? Como fazer a notícia chegar na hora exata, para o profissional certo e manter um bom nível de matérias publicadas? A resposta é: atuar como o repórter atua na hora de buscar um dado valioso. Ou seja, praticar a persistência. Rastrear lugares onde ele vai buscar uma fonte de informação, uma ideia interessante. Participar de grupos formados no Facebook, no LinkedIn, trocar mensagens por WhatsApp, e-mail e, apesar da dificuldade, não subestimar o tradicional contato pelo telefone, pois uma hora há de se ouvir um “alô” do outro lado da linha,e, só quem é assessor de imprensa sabe como alguns minutos de conversa são valiosos para emplacar a tão desejada pauta.

 

Renata Noschesi

Jornalista, sócia da Ideias & Efeito Comunicação

Como nasce a notícia?

Todos os dias profissionais da comunicação elaboram conteúdos para os mais diversos públicos e interesses. Jornalistas, editores, redatores e profissionais de assessoria de imprensa pensam, trocam informações e trabalham juntos para comunicar informações sobre figuras públicas, empresas e governo de forma clara, coesa e concisa. A este processo, chamamos de construção de notícia. Entenda abaixo como isso se dá.

Read More

Abióptica realiza ação em 20 capitais e é destaque em diversos veículos

A Abióptica, Associação Brasileira da Indústria Óptica, realizou entre os dias 8 e 14 de outubro a Ação Olho Vivo, em comemoração ao Dia Mundial da Visão. Nesta ação foram realizados testes de acuidade visual em 20 capitais brasileiras e no Distrito Federal.

A Assessoria de Imprensa divulgou as etapas do projeto entre os dias 04 e 14 de outubro e conquistou 52 duas inserções em veículos de mídia em todo o país. Confira abaixo alguns destaques de inserção.

abioptica-sao-luiz abioptica-rio-branco

Assessoria de Imprensa ou Marketing Digital: qual estratégia é melhor para o seu negócio?

Na hora de escolher uma estratégia de comunicação, seja para alavancar vendas, estreitar relacionamento com o público ou apenas para ampliar seus leques de mercado, muitas empresas ficam em dúvida entre contratar uma Assessoria de Imprensa ou uma consultoria em Marketing Digital com foco em Conteúdo. Embora ambas as formas de comunicação sejam válidas para companhias de diferentes portes, vale a pena considerar um plano conjunto de Assessoria de Imprensa e Marketing Digital. Confira abaixo os benefícios de trabalhar ambos os formatos de comunicação de maneira integrada.

Read More

Stories, Lives e Instant Articles: como o Facebook está protagonizando mudanças na comunicação?

O surgimento do Snapchat em 2011 mudou muita coisa na comunicação. A ideia inicial do app era de que as mensagens de texto, imagem ou vídeos de até 10 segundos só poderiam ser visualizados uma vez e depois eram deletadas da caixa de entrada e dos servidores. Posteriormente, a rede criou a função “Minha história”, em que os usuários poderiam manter imagens e vídeos visíveis para todos os seus seguidores pelo prazo de 24 horas. Neste período é possível ver e rever quantas vezes quiser cada uma das histórias.

Read More

Assessor-repórter: qual é o papel da assessoria de imprensa nos escritórios de advocacia?

Conforme falamos neste texto, a assessoria de comunicação oferece a escritórios de advocacia e profissionais liberais do direito visibilidade e relacionamento com a mídia de forma a gerar novos negócios, conquistar clientes e ampliar a credibilidade nas relações com a mídia. Mas como a assessoria de imprensa identifica o que é pauta dentro de um escritório de advocacia e como o assessor cria demandas de relacionamento com a mídia através de sua vivência na conta? Confira abaixo alguns insights da nossa equipe de atendimento.

Read More

O poder da influência

O primeiro episódio da terceira temporada de Black Mirror, série original da Netflix, mostra uma sociedade cuja moeda corrente é a influência digital. A trama apresenta a vida de uma moça com pontuação de 4,2 estrelas que se desespera para alcançar um score melhor ao receber o convite de casamento de uma amiga com 4,9 estrelas. Parece absurdo, mas não é.

Com a popularização da internet todos nós passamos a ser produtores e disseminadores de conteúdo. Essa produção intelectual virou negócio. Fóruns no mIRC deram lugar a plataformas de troca de arquivos, salas de bate-papo foram substituídas por redes sociais, youtubers conquistam audiências que fariam inveja a emissoras de tevê, blogueiros são integrados a grandes portais de notícias, tuiteiros viram marketeiros de políticos e grandes empresas, instagramers tornam-se celebridades. A transformação acontece à medida que essas pessoas, que até então cidadãos comuns, alcançam cada vez mais audiência e passam a ser formadores de opinião.

Read More

Por que o Media Training é essencial para redes de franquias?

O Media Training é uma das ferramentas da comunicação utilizadas pela assessoria de imprensa, que prepara porta-vozes dentro de uma empresa ou organização para se relacionarem com a imprensa. O treinamento aborda questões primordiais para que executivos saibam como lidar com veículos de comunicação de maneira estratégica, cordial e amistosa, a fim de conquistar divulgações em mídia espontânea e de se tornar referência para jornalistas e influenciadores.

As redes de franquia normalmente detêm mais de um porta-voz: os executivos da própria franqueadora, tais como fundador, gerente de expansão e gerente comercial, além dos próprios franqueados, que podem ter boas histórias para contar, com pontos de vista diversos.

Levando em consideração a pluralidade de personagens e de porta-vozes que uma rede de franquias pode ter, selecionamos o que é preciso saber para que as redes de franquia tenham um treinamento de imprensa campeão. Confira abaixo.

 Quem deve participar do media training?

Executivos e franqueados devem participar dos treinamentos de mídia. É interessante que a rede atualize o seu anualmente, para garantir que mesmo com o crescimento ou troca de profissionais, todos estejam alinhados e habilitados a lidar com a mídia e com situações de crise que possam repercutir na imprensa.

 O media training é uma preparação para entrevistas?

Sim, e vai além. Parte da função do treinamento de imprensa é orientar porta-vozes para entrevistas, para que se saiam bem, falem com clareza aquilo que a marca pretende e precisa comunicar. O media training abre o olhar dos executivos da empresa sobre como e quais veículos são mais estratégicos para o negócio e, mais especificamente, para aquilo que se espera conquistar com uma divulgação: vendas, relacionamento, talentos, branding. É importante para entender tecnicamente de que forma o planejamento comercial pode – e deve – andar de mãos dadas com as ações de Assessoria de Imprensa, e também para prever situações comuns na comunicação corporativa com jornalistas e evitar eventuais problemas. A atuação de profissionais nas redes sociais da marca também pode ser pautada neste treinamento.

 Algumas etapas importantes de um media training e tempo de duração:

– Definição dos objetivos da rede de franquias em relação a comunicação e relacionamentos com a imprensa;

– Mapeamento dos principais stakeholders da rede de franquias;

– Seleção das key messages que dão base aos objetivos de comunicação;

– Definição de porta-vozes da rede de franquias;

– Análise de perfil dos porta-vozes;

– Mapeamento dos veículos estratégicos de imprensa para a rede de franquias;

– Estudo de cases do setor em que a franquia atua e análise de inserção dos concorrentes em veículos de imprensa;

– Treinamento teórico de imprensa;

– Treinamento prático de imprensa, com simulação de entrevistas e eventos de relacionamento;

– Avaliação de resultados de cada um dos porta-vozes e propostas para a melhoria destes resultados.

Pode durar um período do dia, um dia inteiro com intervalos para café e refeições ou até alguns dias seguidos. Vai depender da demanda da rede, bem como da quantidade de participantes.

 Qual é o momento adequado para a rede de franquia passar por um media training?

Quando a marca definir que pretende estar na mídia em forma de notícia. Ou, ainda, quando a marca já estiver na imprensa sem mesmo ter planejado isso. Não existe momento ideal, mas, sempre que houver relação entre empresa e imprensa, deve-se ter passado por um treinamento.

É importante avaliar a fase em que está a rede e seu grau de exposição na mídia. Está crescendo? Atingiu maturidade e reconhecimento de mercado? Está passando por alguma crise? Vai lançar um novo produto, serviço ou tecnologia? Vai mudar seu modelo de negócios? Fechou o trimestre/semestre/ano com lucro, queda ou estabilidade?

Cada uma destas situações merece atenção especial e dedicação a uma estratégia de comunicação com Imprensa. Daí a importância da constante atualização no treinamento e alinhamento de discursos.

 Como o media training auxilia a rede de franquias num momento de crise?

Crises de imagem podem afetar a marca de formas diversas e impactar seriamente no negócio. O media training é ideal para que a comunicação em momentos sensíveis seja clara e honesta com os steakholders e o público em geral e também capaz de indicar os caminhos que vão levar a empresa para fora da conjuntura negativa. Quais ações a rede vai tomar para consertar um erro ou para reagir a uma situação? Qual caminho a ser seguido? Um posicionamento oficial para estas questões, tanto com foco em Imprensa quanto em redes sociais, colabora com a manutenção positiva da imagem ou seu resgate.

É a partir do media training que a rede consegue definir quem é o melhor porta-voz para responder pela empresa em momentos delicados, sempre com a orientação e acompanhamento da Assessoria de Imprensa em parceria com outras áreas que podem ser envolvidas, como a jurídica, por exemplo.

A Ideias & Efeito oferece media training para empresas e seus executivos. Tem um time dedicado ao atendimento de franquias, com amplo knowhow e soma diversos cases de sucesso em seus 14 anos de atuação. Conheça nosso portfólio de clientes.

Assim como em todos os anos anteriores, nossa equipe esteve junto aos clientes do setor durante a ABF Franchising Expo 2017, que aconteceu entre os dias 21 e 24 de junho no Expo Center Norte.

Fique atento ao nosso blog e às nossas páginas do Facebook e do Linkedin, com notas sobre o evento e saiba mais sobre como uma assessoria de imprensa com ampla experiência em franchising pode auxiliar no desenvolvimento da sua marca.

Jornal Estado de Minas publica artigo do presidente e da secretária-geral adjunta do CAM/CCBC

Desafios da arbitragem com a administração pública

CARLOS SUPLICY DE FIGUEIREDO FORBES
Presidente do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CAM/CCBC)
PATRÍCIA SHIGUEMI KOBAYASHI
Secretária-geral adjunta do CAM/CCBC

A revisão da Lei de Arbitragem, aprovada pela Lei 13.129/15, é mais um importante capítulo da história da arbitragem no Brasil. As alterações foram realizadas com o objetivo de ampliar o âmbito de sua aplicação e dispor sobre alguns temas de relevância, tais como a escolha dos árbitros quando as partes recorrem a órgão arbitral, a interrupção da prescrição pela instituição da arbitragem, a concessão de tutelas cautelares e de urgência nos casos de arbitragem, além de incluir instrumentos de comunicação entre árbitro e juiz estatal.

Para ler o artigo na íntegra, clique na imagem abaixo:

estado-de-minas-camccbc

 

Drone lançado pela GTP é notícia na revista Supermercado Moderno

Uso de drone gera redução de 90% nos custos de inventário

Por Adriana Silvestrini 

A ferramenta levanta informações de forma rápida e eficiente para controlar os estoques

Definitivamente o drone sai da ficção e ganha notoriedade na vida real. O gigante Walmart percebeu isso e em junho deste ano anunciou que começaria a utilizar a tecnologia para verificar estoques em seus armazéns nos Estados Unidos.

Aqui no Brasil, a GTP lança a ferramenta de inventário integrada com softwares de geolocalização e sensores em drones para controlar com precisão estoques. De acordo com Paulo Baroukh, diretor de marketing e vendas da GTP, a ação do drone evita perdas e otimiza custos de forma automatizada e sem interferência humana. “A solução pode gerar economia de 90% no custo de realização de inventários”, afirma Baroukh. Uma grande fabricante do setor de bebidas já está utilizando o drone.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Especialista da CGI é fonte em matéria do Valor Econômico sobre energia

Especialistas preveem bandeira verde e conta de luz sem aumento em setembro

Por Rodrigo Polito e Camila Maia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulga hoje a cor da bandeira tarifária que será adotada para setembro. A maioria dos especialistas e investidores ouvidos pelo Valor acredita que a bandeira permanecerá na cor verde. Alguns, porém, acreditam que há espaço para a mudança para a cor amarela. Caso a autarquia mude a cor da bandeira, refletindo um aumento de custos com geração térmica, haverá um impacto estimado em 2% sobre as contas de luz dos consumidores.

Para Marco Afonso, especialista em energia da consultoria em serviços em utilities CGI Brasil, a combinação do aumento da demanda previsto para os últimos quatro meses do ano com os níveis dos reservatórios das usinas, que continuam baixos, devem motivar o acionamento das térmicas com custo acima de R$ 211 por megawatt-hora (MWh), justificando a bandeira amarela.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

valor-cgi

Revista Franquia & Negócios destaca Jin Jin e Casa do Construtor em reportagem sobre a Expo Franchising 2016

Mercado 

Jubileu de Prata

ABF Franchising Expo completa 25 anos em 2016

Novos modelos de negócios

A Jin Jin, marca da holding Halipar, diversificou seus negócios recentemente. O empreendedor poderá optar por quiosque ou restaurante. “Temos um maior ganho de escala, conseguimos garantir a excelência na prestação de serviços aos clientes, além de alavancar o crescimento da rede em nível nacional”, explica o presidente da Halipar, Ricardo José Alves.

A Casa do Construtor também chegará com um modelo mais enxuto na feira.

Para ler a matéria na íntegra, clique nas imagens abaixo:

Franquias e Negocios - pg 42Franquias e Negocios - pg 44

Franquias e Negocios - pg 46Franquias e Negocios - pg 48

De que forma um Assessor de Imprensa pode ser útil às organizações?

Diferenciar-se em meio ao mercado competitivo é essencial, assim como atrair a atenção do público para sua marca. Entre outros resultados possíveis, o trabalho de uma Assessoria de Imprensa e Comunicação tem foco em alcançar esses objetivos. Confira alguns benefícios:

– Valorização da marca: Quando está presente na imprensa de forma positiva, a marca torna-se  automaticamente mais conhecida tanto pelo público em geral quanto por outras empresas. É possível modelar e definir o posicionamento e a imagem que a empresa quer adotar para ser valorizada por seus stakeholders.

– Relacionamento com o público: Manter a transparência com o cliente, através de reportagens e notícias que levam a ele informações anteriormente desconhecidas, gera integridade por parte da marca e confiança por parte do consumidor.

– Criação de Identidade: A comunicação clara da empresa com a própria empresa transforma equipes e contribui com a construção de uma identidade sólida e de um ambiente altamente favorável para o desempenho de tarefas. Por meio da comunicação integrada bem estruturada, a companhia consegue alinhar a visão e a ação de colaboradores e fornecedores. Assim, é possível seguir e aproveitar da maneira mais vantajosa possível o planejamento de comunicação que a empresa tem, além de disseminar de maneira uniforme seus conceitos e fortalecer valores, missão e visão.

– Aumento de demanda: Visibilidade na mídia agrega credibilidade e amplia o interesse do target por seus produtos e serviços. Quando um veículo de comunicação de peso publica sua marca como notícia positiva, está, de certa forma, endossando sua qualidade.

A Ideias & Efeito tem orgulho de fazer parte desse segmento e convida você a conhecer um pouco mais dos benefícios de ter uma assessoria. Entre em contato com a gente!

Você está preparado para contratar um Assessor de Imprensa?

Antes de escolher um profissional que tratará diretamente da exposição de sua marca na mídia – em forma de notícia -, é necessário atentar para alguns pontos que serão o diferencial deste profissional em sua organização. Vamos a eles:
 
1. Habilidade de argumentação
Vender uma ideia a um veículo de comunicação não é tarefa fácil, sua pauta vai disputar espaço com diversos outros assuntos. O que mais se ouve dos jornalistas nas redações é um ‘não’ seguido de alguma explicação do porquê da negativa. Saber “vender” bem o gancho da matéria que está sugerindo, quais os seus desdobramentos e, principalmente, argumentar de forma inteligente a favor de sua ideia, são capacidades imprescindíveis para bons resultados.
 
2.     Capacidade de contextualização
Conseguir bons espaços na mídia demanda persistência e resiliência na mesma medida: saber a hora certa de publicar uma notícia, onde e porquê, saber usar os fatos do cotidiano a favor de sua marca. A sua empresa, por si só, não é necessariamente notícia. Conseguir estabelecer um link entre seus negócios e temas macro ou factuais é uma ótima saída para a conquista de espaços positivos. Encontrar boas oportunidades exige dedicação – e não sorte – , além de criatividade e uma boa dose de capacidade de contextualização.
 
3.      Domínio de mais de uma língua
Vivemos em um mundo globalizado e igualmente conectado. A apuração de informações para uma pauta pode crescer se a consulta envolver fontes internacionais, assim como a participação em eventos e a capacidade de entrevistar não deve ficar limitada por conta do idioma.
 
4.       Escrita impecável
Essa é, talvez, uma das principais características que um assessor de imprensa deve ter. E nem todo jornalista tem o dom da escrita. Os textos devem ser coesos, coerentes, altamente informativos e livres de erros gramaticais.
 
Com essas características, com certeza um assessor tem a base para desempenhar muito bem o seu trabalho. As demais qualidades vêm com o tempo e experiência de mercado.
 
Siga nossa página no LinkedIn! http://bit.ly/1LfN0yI

Costureira da Arranjos Express, especializada em costura e customização de roupas, ensina como transformar um sutiã comum num strappy bra no site Bolsa de Mulher

Strappy sutiã: aprenda a fazer em casa

Por Marianna Feiteiro

O strappy bra é a sensação do momento. A moda foi popularizada pela personagem de Sophie Charlotte na novela Babilônia, da Rede Globo, e rapidamente ganhou a cabeça e armário das fashionistas. A proposta do sutiã com tiras sutiã com tiras é que seja usado por baixo de regatas e blusas cavadas, de modo que as faixas no colo e costas fiquem à mostra.

No comércio virtual, é possível encontrar alguns modelos à venda a partir de R$ 80. Porém, não é preciso desembolsar tanto para ter a lingerie da moda: a costureira Marlene Ramos Barreto da rede Arranjos Express, especializada em costura e customização de roupas, ensina como transformar um sutiã comum num strappy bra usando apenas elástico.

Para ver o passo a passo na íntegra, clique aqui.