Category: Focusnetworks

Diretores das empresas ClearSale, Focusnetworks e MídiaNext falam sobre empreendedorismo à revista Gestão & Negócios

Preparado para empreender?

Por Milena Parente

Empreender. Inventar ou reinventar algo. Trazer ao público uma experiência totalmente inusitada ou, simplesmente, sobre algo já existente. Simplesmente? Digamos que empreender não é uma tarefa tão simples assim. Atualmente, vivemos em uma era em que há muitos negócios e tecnologias cada vez mais sofisticadas que acirram a concorrência, e softwares que auxiliam o dia a dia de um empresário. E para que tudo isso dê certo, o que é necessário para um empreendedor encontrar o verdadeiro caminho para o sucesso?

A carga tributária foi uma das principais dificuldades que esbarrou no início da ClearSale, é o que informa o CEO da empresa, Pedro Chiamulera, que também cita a falta de dinheiro para pensar no estratégico e muita burocracia estatal. De todos os contratempos, ele levanta o que considerou mais difícil na abertura da empresa: ter as pessoas certas e alinhadas e manter o foco no core, apesar da pressão financeira.

Segundo o diretor de novos negócios da Focusnetworks e fundador da MídiaNext, consultoria de planejamento digital, Rafael Kiso, há uma diferença entre ser empreendedor e ter espírito empreendedor. “Ter boas ideias não tem idade, mas empreender tem. A idade certa é aquela na qual a pessoa está preparada tecnicamente e tem, pelo menos, alguma experiência gerencial como empregado. Salvo as exceções, esse é o caminho mais provável do sucesso”.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Jornal DCI destaca presença da Focusnetworks na feira Brasil Promotion

Uma versão itinerante da Brasil Promotion

O mercado de marketing promocional no Brasil movimentou em 2010 R$ 33 bilhões e a perspectiva de crescimento para este ano de investimento das empresas no setor é de 16%, segundo levantamento feito pelo Ibope Inteligência. Campinas recebe hoje a Brasil Promotion, que já acontece há 9 anos na cidade de São Paulo. É a maior feira de marketing promocional do País e o evento ideal para quem deseja encontrar soluções diferenciadas para campanhas, ações promocionais e eventos corporativos.

Durante a exposição, os visitantes acompanharão as novidades e lançamentos em produtos e serviços do mercado promocional. Após o coffe break, Rafael Kiso, diretor da Focusnetworks, aborda como publicar conteúdo nas redes sociais.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Rafael Kiso, da Focusnetworks, fala à revista Marketing sobre a MídiaNext e a relação entre empresas e redes sociais

O boom das mídias sociais

Última pesquisa realizada pelo Ibope, em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research, mostrou que 87% dos internautas brasileiros acessam redes sociais, um número que desperta a atenção de empresas que veem nessa ferramenta mais um canal para divulgar suas marcas. O entrave, no entanto, dá-se pelo fato de que ainda são poucas as companhias que fazem um investimento próprio nesse segmento – ou fazem e encontram algumas barreiras que os impedem de atingir seu público-alvo. A prova desse cenário é o surgimento de agências especializadas em mídias sociais.

Rafael Kiso, diretor da Focusnetworks e diretor de novos negócios da MídiaNext, aponta que a maior barreira que existe na relação empresa/redes sociais é o medo.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

 

Meio & Mensagem publica matéria com entrevista de Rafael Kiso, sócio-diretor da Focusnetworks, sobre a falta de profissionais qualificados no mercado de trabalho

Help! I need somebody!

Por  Guilherme Azevedo

Não estamos em Liverpool nem nos anos 1960, mas Help!, um dos grandes hits dos Beatles, a banda que mudaria a história da cultura pop, está em primeiro lugar em um hipotético set list das agências de publicidade digitais brasileiras. Um segmento que, segundo o Censo Digital 2009 da Abradi, a associação do setor, se constitui de 2.275 empresas e emprega mais de 20 mil funcionários. O motivo do pedido de socorro não é simples, mas facilmente identificável: a falta de gente qualificada disponível.

Os profissionais mais tarimbados têm sido assediados constantemente, tanto por agências mais tradicionais – que incorporam o digital ao  dia a dia dos projetos de seus clientes e lançaram departamentos próprios de novas mídias – quanto por veículos e anunciantes, que identificaram a necessidade de ter em seu marketing gente qualificada a posicionar seus produtos e serviços na comunicação com seu novo consumidor.

Consequentemente, o salário pago ao mídia digital tem subido, com reflexos mais diretos sobre as agências especializadas, que historicamente foram as principais formadoras de mão de obra qualificada para o mercado. A entrada das agências mais antigas na disputa pelas contas e projetos digitais dos clientes fez dos profissionais das especializadas os primeiros da lista de preferência. “Os profissionais estão rodando o tempo todo e não chegam a ficar nem um ano nas agências, sendo bons ou ruins. Os salários exorbitantes que algumas agências pagam colaboram para esse cenário. A Abradi tem feito alguns movimentos para regulamentar isso tudo, mas não será fácil”, alerta Rafael Kiso, sócio-diretor da Focusnetworks, agência com expertise nas novas mídias digitais.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Rafael Kiso, fundador da Focusnetworks, fala aos leitores da revista InformationWeek sobre o empreendedorismo da Geração Y

Os Y chegam ao comando

Por Vitor Cavalcanti

A tão falada geração Y está envelhecendo. Com muitos à beira dos 30 anos, espalham-se por diversas companhias líderes integrantes deste grupo que, há alguns anos, é debatido pelos departamentos de recursos humanos, especialistas em gestão de pessoas e outros interessados no tema. Com perfil mais propenso à informalidade, mas com características que agradam muitas corporações – como agilidade no aprendizado e capacidade de desenvolver mais de uma atividade ao mesmo tempo -, esta geração criou uma forma de pensamento não-linear.  Justamente por essa razão, os jovens eram temidos pelo comportamento “anticorporativo” e pelo anseio por liberdade (que alguns poderiam julgar demasiada) no ambiente de trabalho. Agora, ocupando o lugar dos antigos chefes, como eles têm se saído?

Quem também prefere trabalhar com mais jovens é Rafael Kiso, fundador da Focusnetworks, 28 anos. A companhia, hoje uma agência de social business, surgiu para cuidar da estratégia de levar as corporações para o mundo web. Por lá, o mais velho tem 34 anos. Kiso afirma que chegou a contratar um gerente de projetos de 37 anos, mas não deu certo. “A cultura e a forma como trabalhamos é diferente. Muitos funcionários cresceram aqui, são multitarefa, não habituados a estrutura de chefia, aquela coisa ditatorial”, relata.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Jornal Valor Econômico traz matéria sobre redes sociais com entrevista de Rafael Kiso, sócio-fundador da Focusnetworks

Diga-me qual é a tua rede e te direi quem és

Por Talita Moreira, Cibelle Bouças, Gustavo Brigatto e Moacir Drska

Raul Adelino da Silva, de 18 anos, passa os dias conectado ao Orkut enquanto trabalha como atendente de uma lan house em Heliópolis – bairro pobre da cidade de São Paulo. “Uso para me comunicar com meus amigos e fazer trabalhos de escola”, afirma Silva, que é aluno do terceiro ano do ensino médio. Ele tem 280 contatos na rede social.

A palavra “orkutização” não existe no dicionário, mas uma busca no Google traz 11,4 mil resultados com essa expressão. Em internetês, é sinônimo de popularização. E geralmente vem carregada de preconceito: é usada para qualificar pejorativamente a chegada de pessoas de menor poder aquisitivo ao Facebook e ao Twitter.

Para Rafael Kiso, sócio-fundador da agência Focusnetworks, as redes sociais não são necessariamente excludentes, embora cada uma delas mantenha suas peculiaridades. Segundo ele, o Facebook tem ferramentas de segmentação mais detalhadas que as do Orkut.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Em entrevista ao jornal Meio & Mensagem, executivos do Grupo J3P e da Focusnetworks falam sobre campanhas desenvolvidas para a nova classe média

Aprendizado necessário na emergência

Por Walter Falceta Jr.

Durante muitos anos, o sucesso da maior parte dos negócios dependia de iniciativas de marketing focadas nas classes A e B. Esse modelo começou a mudar lentamente a partir da implantação do Plano Real, na década de 90, marcado especialmente pelo controle da inflação e pela estabilidade econômica.

Em tempos recentes, o Grupo J3P, que atua em propaganda, branding, inovação, promoção e marketing de relacionamento, desenvolveu uma campanha de expansão nacional voltada para a classe C, com filme conceito e anúncios para mídia online, off-line e outdoor. “A nova classe média, composta pelos ‘batalhadores’, é formada por quem não tinha poder de compra, mas agora dita as regras de vários mercados”, confirma Giuliano Pereira, sócio-fundador do Grupo J3P. Segundo ele, “a comunicação precisa passar segurança e apresentar um ótimo negócio, um negócio para a vida toda”, define.

Segurança e convicção também são constituídas a partir das redes sociais mais populares. É o caso da campanha desenvolvida no final de 2010 pela Focusnetworks, agência especializada em social business, para a Camargo Correa Cimentos.

“Calculamos que iríamos juntar 400 pessoas, mas reunimos o dobro de internautas numa ação que gerou uma referência de marca para aqueles que iam comprar cimento”, afirma Rafael Kiso, diretor de novos negócios da empresa.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:


Focusnetworks e Direct Labs participam de matéria sobre a possível segunda bolha da internet na revista InformationWeek

A bolha do Facebook assusta?

Por Gilberto Pavoni Junior

A rede social Facebook está assustando o mundo e não é por sua inovação tecnológica ou por ter gerado um bom filme. A especulação toda gira em torno do seu alto valor de mercado e uma possível bolha especulatória prestes a explodir no setor. Algo semelhante ao ocorrido em 2000, quando centenas de empresas de internet sumiram do mapa, os preços de ações foram exterminados e uma onda de volatilidade atingiu o mundo todo causando uma depressão traumática em tudo o que estava relacionado à tecnologia.

“Pode haver alguma especulação no valor em torno do Facebook, mas a empresa é promissora e mudou o modo como nos relacionamentos com a internet”, aponta o diretor de novos negócios da Focusnetworks, Rafael Kiso.

Qualquer esvaziamento dos preços de mercado não seria endêmico como foi em 2000. “Na época havia empresas de servidores, redes e consultorias que planejavam vender muito com as pontocom e viram os planos frustrados”, lembra o consultor de mídias sociais da Direct Labs e cocriador da rede de relacionamento Via6, Diego Monteiro.

Para ler a notícia na íntegra, clique na imagem abaixo:

 

Case da Focusnetworks é destaque na coluna Galeria Criativa, da revista ProXXima

Concurso Cultural

Por Eduardo Mustafa

A Tabasco apresentou um concurso cultural em que os internautas precisam enviar receitas com as pimentas da marca. A ação leva o conceito “Tudo com Tabasco”, em que o objetivo é apresentar ao mercado nacional a edição especial da companhia, o “Kit 5 sabores Tabasco”.

Para ler a notícia na íntegra, clique na imagem abaixo:

Rafael Kiso, diretor da Focusnetworks, fala sobre internet e redes sociais na TV Estadão

Internet e redes sociais: uma revolução na propaganda

Por Letícia Bragaglia

À frente da Focusnetworks, agência de publicidade digital criada há mais de dez anos, Rafael Kiso tem experiência de sobra pra falar sobre a importância da internet e das mídias sociais na hora de alavancar os negócios. Segundo ele, as empresas que não souberem conversar com o consumidor através da internet dificilmente irão sobreviver no futuro.

“Hoje em dia, o Google é a melhor vitrine para quem quer fazer propaganda na internet. Por conta disso, muitas empresas decidiram simplificar seus sites, já que tecnologias pesadas não eram indexadas pelo buscador”, comenta Kiso.

 Assista a entrevista na íntegra nos dois vídeos abaixo:

Enox e Focusnetworks são destaque em reportagem do jornal Valor Econômico

Criatividade e bom atendimento geram negócios sólidos

Por Jacilio Saraiva

Casar boa ideias com serviço e atendimento de qualidade pode levar uma empresa a se diferenciar das concorrentes. Quem garante são empresários e especialistas em empreendedorismo.

Na Focusnetworks, fundada há dez anos em São José nos Campos (SP), o posicionamento foi investir em projetos em redes sociais. Com 54 funcionários coleciona mais de 20 clientes, como Itaú e Embraer. “Percebemos um novo nicho de trabalho nas mídias sociais e deixamos de ser uma agência de e-business para trabalhar com s-business (social business)”, diz Rafael Kiso, diretor de novos negócios.

Segmentação garante resultados

A segmentação de atividades pode ajudar as empresas a lucrar com boas ideias. É o que prova a Enox, da área de publicidade, que trilhou o caminho da mídia indoor.  “Percebemos que o público que frequentava um único estabelecimento não representava nada para um grande anunciante, mas, se criássemos uma rede com os melhores pontos de cada segmento, a história poderia mudar”, lembra o sócio da Enox Rafael Cordeiro.

Para ler a notícia na íntegra, clique na imagem abaixo.

Revista AméricaEconomía: Cinco clientes Ideias & Efeito participam de matéria sobre empresários da Geração Y

A geração que cresceu e apareceu

Agilidade em aprender e capacidade de fácil adaptação. Essas são as principais características da Geração Y apresentadas em matéria publicada pela revista AméricaEconomía deste mês.

A edição traz os relatos de cinco clientes Ideias & Efeito, entre eles Rafael Kiso, diretor de novos negócios da Focusnetworks. A reportagem conta, ainda, com David Reck, diretor da agência de comunicação digital Enken; Leonardo Naressi, diretor de tecnologia da Direct Performance, consultoria especializada em Business Intelligence com foco no marketing digital; Haysam Ali, CEO da Haysam’SIT, agência de comunicação multiplataforma, e Rodrigo Arrigoni, diretor da R18 Comunicação, especializada em marketing de processos.

Para ler a notícia na íntegra, clique nas imagens abaixo.

Ação desenvolvida pela Focusnetworks para marca Tabasco é notícia no jornal Brasil Econômico

Pimenta só na comida!

Por Daniela Paiva

O iPad não enche barriga, mas aguça o desejo de quem é louco pelas novidades dos tempos modernos. De olho nisso, a Focusnetworks elaborou campanha para a marca de molhos Tabasco que mistura tecnologia e modo de fazer. Lançado esta semana, o site www.tudocomtabasco.com.br promove concurso de receitas. “Fazer campanha na internet é mais barato e mais inteligente”, garante Rafael Kiso, diretor de novos negócios da Focusnetworks.

Para ler a notícia na íntegra, clique na imagem abaixo.