Category: Valor Econômico

VALÉRIA ZOTELLI, DO MIGUEL NETO ADVOGADOS, É FONTE DO VALOR ECONÔMICO EM MATÉRIA SOBRE PARCELAMENTO DE DÍVIDAS FEDERAIS

O Valor Econômico publicou matéria sobre o Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) criado a partir da medida provisória 783. O programa versa sobre o parcelamento de dívidas federais e oferece mais benefícios do que a versão anterior, lançada em Janeiro deste ano por meio da MP 766.

Segundo a matéria, quem aderiu à MP 766 terá dificuldades para migrar para o novo programa, embora ele ofereça soluções mais vantajosas de quitação de dívidas – como abatimento de até 50% de multa e até 90% em juros para pagamentos à vista.A advogada Valéria Zotelli, sócia do Miguel Neto Advogados, falou sobre como o decreto legislativo da MP 783 regulamenta melhor a questão de quitação de débitos federais. Segundo ela, a Medida Provisória  teve pouca adesão por conta do volume de débitos: “Só entrou na MP 766 quem tinha um prejuízo fiscal gigantesco e que a curto prazo não poderia ser utilizado em operação futura. O novo parcelamento é mais interessante e tem gerado mais procura”, disse ela.

Confira a matéria completa na imagem abaixo.

Clipping_Valor Econômico Online_Dra. Valéria Zotelli_14.06.17

expo abióptica 2017

Os resultados de assessoria de imprensa da Expo Abióptica 2017

A Ideias & Efeito Comunicação foi a assessoria de imprensa oficial da Expo Abióptica 2017, o maior evento do setor óptico da América Latina, que ocorreu entre os dias 24 e 27 de maio, em São Paulo. A estratégia de divulgação com as mídias eletrônica, digital e impressa foi direcionada para as principais cidades e capitais do Brasil e envolveu dezenas de sugestões de pauta, convites a jornalistas e influenciadores, produção de notas e releases trabalhados por meio de 17 temas nas editorias de negócios, moda, cidades, celebridades e saúde.

A assessoria de imprensa conquistou 106 inserções na imprensa em 86 veículos estratégicos para a entidade organizadora do evento, a ABIOPTICA (Associação Brasileira da Indústria Óptica). Do número total de publicações, 64 ocorreram antes do evento, 28 durante o evento e 14 pós-evento. Publicações sobre a Expo Abióptica e sobre o setor óptico no geral foram feitas em 80 veículos online, 14 veículos impressos, 2 programas de TV, 2 programas de rádio e em 8 canais em redes sociais.

Os principais destaques alcançados pela Ideias & Efeito Comunicação incluem matérias sobre o setor nos jornais Valor Econômico, Folha de São Paulo, DCI, Diário de Pernambuco, Diário do Nordeste, revista NOVAREJO, nas emissoras TV Gazeta e TV Brasil, Rádio Bandeirantes (Campinas) além de  inserções de vídeo na página do Facebook da Revista Estilo.

Confira outros resultados da Expo Abióptica em nosso blog.

Expo Abióptica 2017 foca na retomada do crescimento do setor óptico

A indústria óptica volta a crescer no primeiro trimestre de 2016 depois de 2 anos seguidos de queda no faturamento

A 15ª edição da feira Expo Abióptica, que ocorreu entre os dias 24 e 27 de maio no Transamérica Expo Center, reuniu profissionais e marcas do setor óptico em clima de otimismo. Após a queda de 22,2% no faturamento do setor no ano de 2016, o cenário para o primeiro semestre de 2017 se mostra mais promissor, principalmente com a apuração dos resultados do primeiro trimestre do ano, quando a indústria óptica voltou a apresentar crescimento, conforme divulgado à Folha de São Paulo por Bento Alcoforado, presidente da Associação Brasileira da Indústria Óptica (Abióptica).

Em entrevista para o Valor Econômico Bento Alcoforado reafirmou a confiança para o reaquecimento do setor: “Estamos no começo do fim de uma crise. Desde outubro, o setor parou de cair e começou a ter pequenos crescimentos mês a mês. No acumulado de 12 meses até março, o setor cresceu 4,1%. A expectativa para 2017 é de uma aceleração até o fim do ano, para um crescimento de 7% no ano”.

A Expo Abióptica é a maior feira do segmento óptico da América Latina e reúne profissionais e marcas reconhecidas do setor e debate temas como as tendências e o futuro do varejo no setor óptico, regime tributário e o mercado de lentes de contato. Confira a programação completa do evento.

Leia abaixo às matérias na íntegra.

Folha de SP - Abióptica

Laquila participa de matéria sobre lojas móveis no especial PME do Valor Econômico

Lojas temporárias testam mercados e aumentam vendas

Por Martha Funke

A maior facilidade na negociação de aluguéis e a necessidade de encontrar alternativas para ampliar vendas estimularam investimentos em lojas temporárias, as pop-up stores, formato utilizado também pelas marcas para testar a aderência a novos espaços e acompanhar o movimento de seu públicos-alvo.

A importadora e distribuidora de peças e acessórios para duas rodas Laquila, por exemplo, preferiu uma unidade móvel para percorrer o Brasil com produtos como acessórios e vestuário. Segundo o fundador da marca, Eduardo Trosman, em 2016 a loja móvel percorreu 146 cidades.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Valor Economico, Laquila

 

 

Executivos da Casa do Construtor falam sobre gestão em matéria do Valor Econômico

Sucessão é tema ainda fora da pauta

Por Kátia Simões

A criação de um comitê gestor, formado por profissionais de carreira e do mercado foi o primeiro passo prático dado há um ano pela Casa do Construtor para iniciar seu processo de transição, com os sócios-fundadores Altino Cristofoletti Júnior e Expedito Arena saindo gradativamente da operação para dedicar-se mais à estratégia do negócio. Com 23 anos de mercado, 255 unidades abertas e um faturamento estimado para este ano de R$ 183 milhões, a Casa do Construtor vive agora a passagem de seu primeiro ciclo de direção na franqueadora. Um movimento que várias redes de franquias provavelmente enfrentarão em um futuro próximo, mas que poucas ainda se preocupam em começar a desenhar.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

valor-economico-casa-do-construtor

 

Especialista da CGI é fonte em matéria do Valor Econômico sobre energia

Especialistas preveem bandeira verde e conta de luz sem aumento em setembro

Por Rodrigo Polito e Camila Maia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulga hoje a cor da bandeira tarifária que será adotada para setembro. A maioria dos especialistas e investidores ouvidos pelo Valor acredita que a bandeira permanecerá na cor verde. Alguns, porém, acreditam que há espaço para a mudança para a cor amarela. Caso a autarquia mude a cor da bandeira, refletindo um aumento de custos com geração térmica, haverá um impacto estimado em 2% sobre as contas de luz dos consumidores.

Para Marco Afonso, especialista em energia da consultoria em serviços em utilities CGI Brasil, a combinação do aumento da demanda previsto para os últimos quatro meses do ano com os níveis dos reservatórios das usinas, que continuam baixos, devem motivar o acionamento das térmicas com custo acima de R$ 211 por megawatt-hora (MWh), justificando a bandeira amarela.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

valor-cgi

Vice-presidente da CGI Brasil comenta novas regras do setor elétrico em matéria de capa do Valor Econômico

Setor elétrico deve inaugurar novas regras com venda da Celg

Por Rodrigo Polito, Daniel Rittner, Murillo Camarotto e Camila Maia

O presidente interino Michel Temer fez a primeira grande alteração na legislação do setor elétrico desde que assumiu o poder, com a Medida Provisória (MP) 735, publicada ontem e que altera trechos de diversas leis, modificando a gestão de encargos setoriais e criando medidas para facilitar a transferência de controle de ativos e privatizações de empresas de energia.

Para Marcos Saltini, vice-presidente da consultoria em serviços em utilities CGI Brasil, as regras simplificam o processo de venda da Celg e demais distribuidoras da Eletrobras, mas as dívidas dessas empresas ainda são um obstáculo. “Para os novos investidores, a MP facilitou ao tornar o processo mais fácil. Mas se o governo não tratar da questão da dívida [da Celg D], acho que ainda não vai resolver”.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Valor Economico CGI

 

 

Revista Valor Setorial, do Valor Econômico, aborda modelo de negócio da rede Doutor Lubrifica

Cautela, apesar do cenário favorável

Baixo investimento e pequeno espaço físico são as vantagens desse modelo, mas é preciso analisar com cuidado as opções do mercado

Por Andrea Vialli

A prestação de serviços em casa é uma das fortes tendências no segmento de franquias detectadas em 2016 pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Um dos motivos é que esse modelo, por dispensar o ponto de venda e por demandar um número reduzido de colaboradores, dilui os custos fixos da operação.

A Doutor Lubrifica, franquia de prestação de serviços automotivos em sistema delivery, aposta nesse segmento. O carro-chefe da marca é a troca de óleo, mas o fraqueado pode agregar outros serviços, como troca de filtros, polimento e enceramento, lavagem ecológica do veículo e higienização de estofados.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

entrevista carlos sobre doutor_Revista setorial franquias valor 01_30 JUNentrevista carlos sobre doutor_Revista setorial franquias valor 02_30 JUNentrevista carlos sobre doutor_Revista setorial franquias valor 03_30 JUN

Cobertura da imprensa na Expo Franchising 2016 gera visibilidade para clientes Ideias & Efeito

O saldo de imprensa dos clientes da Ideias & Efeito Comunicação na Expo Franchising 2016, que aconteceu na semana passada, em São Paulo, foi pra lá de positivo. Juntos, os executivos das redes Casa do Construtor, Jin Jin, Doutor Lubrifica e Evolute Cursos deram 33 entrevistas a veículos como GloboNews, Valor Econômico, DCI, UOL, IG, PEGN, Exame.com, revista Meu Próprio Negócio, revista Franquias & Negócios, entre outros.

Os resultados são fruto de uma estratégia planejada especificamente para o evento e colocada em prática com antecedência. Durante a feira e também previamente, a equipe da agência não só monitorou quais jornalistas estariam por lá e com quais demandas, como pautou boa parte deles com sugestões inteligentes e direcionadas ao perfil editorial de cada um.

Na imagem abaixo, o diretor da Doutor Lubrificaentrevista para o jornal Conta Corrente, da GloboNews. A matéria vai ao ar na quarta-feira (22/06).

 

IMG_4146

 

 

Dra. Sônia Agel, do L.O.Baptista-SVMFA Advogados, fala ao jornal O Globo sobre o setor de petróleo

Para analistas, medida é positiva, mas insuficiente

Por Ramona Ordoñez

RIO – Empresários e especialistas do setor de petróleo reagiram positivamente à possibilidade de flexibilização nas regras dos contratos de concessão para exploração e produção de petróleo.

Para Sônia Agel, do L.O.Baptista-SVMFA Advogados, mudanças nas regras dos contratos são importantes neste momento. “É importante ter uma adaptação dos contratos à uma nova realidade do mercado. Faz todo sentido para a retomada dos investimentos e o setor se tornar competitivo”.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

O Globo_impresso_Dra. Sônia Agel_15_04_2016

 

 

Resolução do CAM-CCBC sobre arbitragem no setor público é tema de matéria no Valor Econômico

Câmara libera dados de arbitragens do setor público

Por Joice Bacelo

Uma resolução administrativa publicada ontem estabelece que, a partir de agora, serão divulgados todos os conflitos que tenham como parte a administração pública direta. Essa publicidade, no entanto, será bastante limitada. Serão liberados somente os nomes das partes envolvidas e a data de início dos conflitos.

O conselho do Cam-CCBC se reuniu pelo menos quatro vezes, no fim do ano passado, para definir as novas regras. “Havia dúvidas sobre como fazer. Quem controla essa publicidade? A responsabilidade é da câmara ou das partes?”, diz o presidente da entidade, Carlos Suplicy de Figueiredo Forbes. “Chegamos à conclusão que a publicidade não é nossa. É das partes. Então cabe às partes dizer ao Cam-CCBC como é que tratarão dos assuntos”, completa.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Valor Econômico Cam-CCBC

 

 

Expansão da multinacional canadense CGI é destaque no jornal Valor Econômico

CGI vê oportunidade de expansão no país na microgeração e em solar

Por Rodrigo Polito

O grupo canadense de serviços de tecnologia de informação CGI está de olho em dois movimentos do setor elétrico brasileiro: a expansão do mercado livre e o crescimento da microgeração distribuída a partir de painéis fotovoltaicos instalados em residências. Segundo a empresa, que tem faturamento anual global de US$ 10,3 bilhões de dólares canadenses (cerca de R$ 30,5 bilhões) e encomendas mundiais de 20 bilhões de dólares canadenses (R$ 56 bilhões), os dois movimentos vão exigir investimentos em sistemas de processamentos de dados, uma das principais áreas de atuação da companhia.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

CGI Valor Econômico