Category: Jornal Valor Econômico

Abióptica em destaque no jornal Valor Econômico

A Ideias & Efeito Comunicação alcançou mais um resultado de destaque na imprensa.

A edição de hoje do jornal Valor Econômico traz uma matéria sobre as expectativas para o desempenho do setor óptico em 2019. A Abióptica, cliente Ideias & Efeito e principal entidade representante do setor no Brasil, foi a fonte das informações. A entrevista foi realizada pela repórter Cibelle Bouças com o presidente da associação, Bento Alcoforado.

Uma das estratégias da Abióptica para contribuir e estimular a retomada de crescimento do setor foi a mudança no conceito da tradicional Expo Abióptica, agora Expo Óptica Brasil, abrindo as portas do maior e mais importante evento óptico da América Latina para empresas não associadas nacionais e estrangeiras.

O trabalho de assessoria de imprensa realizado pela Ideias & Efeito para a Abióptica tem contribuído assertivamente para o novo posicionamento da Expo Óptica Brasil perante seu público-alvo, atraindo novas empresas expositoras e visitantes.

 

Confira: https://www.valor.com.br/empresas/6148373/mercado-de-oculos-projeta-recuperacao-este-ano

 

Resolução do CAM-CCBC sobre arbitragem no setor público é tema de matéria no Valor Econômico

Câmara libera dados de arbitragens do setor público

Por Joice Bacelo

Uma resolução administrativa publicada ontem estabelece que, a partir de agora, serão divulgados todos os conflitos que tenham como parte a administração pública direta. Essa publicidade, no entanto, será bastante limitada. Serão liberados somente os nomes das partes envolvidas e a data de início dos conflitos.

O conselho do Cam-CCBC se reuniu pelo menos quatro vezes, no fim do ano passado, para definir as novas regras. “Havia dúvidas sobre como fazer. Quem controla essa publicidade? A responsabilidade é da câmara ou das partes?”, diz o presidente da entidade, Carlos Suplicy de Figueiredo Forbes. “Chegamos à conclusão que a publicidade não é nossa. É das partes. Então cabe às partes dizer ao Cam-CCBC como é que tratarão dos assuntos”, completa.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Valor Econômico Cam-CCBC

 

 

Expansão da multinacional canadense CGI é destaque no jornal Valor Econômico

CGI vê oportunidade de expansão no país na microgeração e em solar

Por Rodrigo Polito

O grupo canadense de serviços de tecnologia de informação CGI está de olho em dois movimentos do setor elétrico brasileiro: a expansão do mercado livre e o crescimento da microgeração distribuída a partir de painéis fotovoltaicos instalados em residências. Segundo a empresa, que tem faturamento anual global de US$ 10,3 bilhões de dólares canadenses (cerca de R$ 30,5 bilhões) e encomendas mundiais de 20 bilhões de dólares canadenses (R$ 56 bilhões), os dois movimentos vão exigir investimentos em sistemas de processamentos de dados, uma das principais áreas de atuação da companhia.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

CGI Valor Econômico

 

 

Arranjos Express é destaque em matéria do jornal Valor Econômico

Especial pequenas e médias empresas

Aberto para reformas

Por Jacílio Saraiva

A hora é de fazer economia: a população corta despesas e evita compras supérfluas. Nesse cenário retraído, crescem as oportunidades para companhias especializadas em serviços de manutenção e consertos.

No setor de reparos para vestuário, a rede Arranjos Express observa um salto de 30% na demanda por encomendas entre meados de 2015 e fevereiro de 2016. “Com a recessão, o consumidor prefere reformar roupas ao invés de sair às compras”, analisa Jairo Ferreira. Em dois anos, ele abriu três lojas da marca que faturam R$ 150 mil por mês. Em 2016, o plano é engordar o faturamento em 15%. Uma barra de calça é feita em no máximo uma hora e custa a partir de R$ 20.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Valor Econômico - especial PME - impresso - 31.03.2016

 

 

Arranjos Express, rede de serviços de costura, é destaque em matéria do jornal Valor Econômico

Redes de serviços de costura crescem, apesar de ano fraco

Por Maria Trefaut

“Arranjar uma roupa”, em Portugal, significa consertar, arrumar. Daí o nome Arranjos Express, da rede portuguesa que chegou ao Brasil há dois anos e já tem 42 contratos assinados e 30 lojas em operação em oito Estados. “Ainda que o ano passado tenha sido um dos piores, conseguimos dobrar de tamanho com relação a 2013 e nossos projetos para 2015 são ambiciosos”, diz Paulo Alexandre, fundador da marca.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Valor Economico - 15.01

 

Gilberto José Vaz e Felipe Moraes, da CAMARB, assinam artigo no Valor Enomômico sobre Dispute Board em obras da infraestrutura

Contratos de infraestrutura e construção

Opinião Jurídica

Por Gilberto José Vaz e Felipe Moraes |

É indispensável enfatizar a complexidade técnica e os vultuosos investimentos dos grandes empreendimentos de construção e infraestrutura, tais como obras rodoviárias, ferroviárias, aeroportuárias, ou relacionadas ao setor de geração e transmissão de energia.

Em decorrência de tamanha complexidade e considerando os recursos financeiros empregados nestes projetos, e nos últimos anos passou a ser cada vez mais frequente a utilização da arbitragem como meio de solução de conflitos decorrentes desses contratos, em detrimento do processo judicial.

Valor

Brother&Brother é destaque em matéria sobre customização no jornal Valor Econômico

Quem manda aqui é o consumidor

Tendência | Por Angela Klinke

A customização foi o diferencial estratégico para que os irmãos Carlos e Gustavo Freire investissem no setor de relógios. Em abril, lançaram a Brother&Brother, um e-commerce em que é possível montar um modelo escolhendo caixa, mostrador, ponteiros e pulseiras. “Queríamos oferecer atributos de um produto de luxo de uma forma mais acessível. Ou seja, design customizado a um custo democrático”, explica Gustavo.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

Valor economico impresso 03.09

 

 

Arranjos Express fala sobre crescimento do setor de franquias para o Especial Shopping Centers do jornal Valor Econômico

Número de redes cresce e Brasil é o sexto no mundo

“Funcionamos como apoiadores das grifes de moda. Nossas lojas têm design diferenciado e nossos profissionais são altamente treinados”, afirma Paulo Alexandre, fundador da Arranjos Express, especializada em costura e customização de roupas, criada há 11 anos, em Portugal.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo

Pieracciani participa de matéria no Valor Econômico sobre os desafios das empresas para inovar

Gestores querem tirar inovação do papel por mais competitividade

Principal desafio é criar cultura que tolera erros, incentiva e premia os funcionários adequadamente.

Por Rafael Sigollo

Depois de governança corporativa, qualidade de vida e sustentabilidade, outro termo ganha cada vez mais força no discurso das empresas: inovação. Assim como aconteceu com os anteriores, no entanto, são poucas as organizações que vão criar políticas para,  efetivamente, tirar essa palavra do papel.

O conceito de inovação por si só já é motivo de confusão, embora existam algumas definições consagradas. Até a lei de incentivos fiscais para que as companhias invistam na prática “não pegou” no país por falta de clareza e objetividade.

Valter Pieracciani endossa que o combustível da inovação é a capacidade humana e a boa notícia, segundo ele,  é que todos somos inovadores – cada um ao seu estilo.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo

Valoreconomico_-home-deploy-Sites-valor_economico_web-protected-system-1-7-42-9-94207-pdf-94207_08.01

 

 

O advogado Fernando Marcondes, do L.O.Baptista-SVMFA, fala ao Valor Econômico sobre o mercado das concessões de infraestrutura

Eleições trazem dúvida sobre ritmo de leilões em 2014

O segundo semestre de  2013 foi marcado por um ritmo intenso de trabalho para as empresas especializadas em concessões de infraestrutura. Cinco rodovias e dois aeroportos foram leiloados à iniciativa privada, o que causou uma injeção de ânimo no governo e no mercado. A dúvida agora é se o ritmo de lançamento de editais continua em 2014, ano eleitoral. Apesar de a lei não trazer impeditivos para essas licitações, a necessidade de decisões complexas para a modelagem das concessões vai exigir tempo da administração federal justamente quando ela dividirá atenções com a agenda eleitoral.

Do ponto de vista legal, não há nenhum impedimento para esse tipo de licitação, conforme explicam especialistas consultados pelo Valor. O Advogado Fernando Marcondes, do escritório L.O. Baptista SVMFA, diz que o governo pode fazer leilões de concessão durante o período eleitoral desde que o modelo não exija desembolso de caixa para o mandato seguinte.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo 

Valor_Fernando Marcondes_Leilões 2014_06_01_2013

Dr. Flávio Augusto Spegiorin, do Mattos Muriel Kestener Advogados, assina artigo sobre processo judicial eletrônico no Valor Econômico

A transformação da prática jurídica

Por Flávio Augusto Spegiorin Ramo

O processo judicial eletrônico está entre os principais assuntos debatidos pelos profissionais do direito em nosso país. O Brasil é pioneiro em determinar a tramitação de um processo judicial de forma integralmente eletrônica, e esse pioneirismo causou uma extraordinária mudança na prática jurídica, alterando sensivelmente a rotina dos advogados e do Poder Judiciário.

A prevalência do processo eletrônico nas pautas de discussão se deve às frequentes dificuldades práticas enfrentadas pelos operadores do direito, às inovações com a informatização dos procedimentos do Judiciário e à transformação de tradicionais posicionamentos, inclusive jurisprudenciais.

Para ler o artigo na íntegra, clique na imagem abaixo 

 

Enken é case em matéria sobre gestão de RH no especial Pequenas e Médias Empresas do jornal Valor Econômico

Descontração dá bons resultados

Por Kátia Simões

Foi pensando em construir um negócio que agregasse conhecimento, satisfação e bom desempenho aos funcionários, que David Reck, 32 anos, criou em 2004, em São Paulo, a Enken. A agência de marketing integrado foi fundada como sociedade anônima com o objetivo de um dia distribuir ações para os funcionários, embora fosse muito pequena.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo 

José Hernani Arrym, da Pieracciani Desenvolvimento de Empresas, fala ao Valor Econômico sobre inovação

Empreendedores carregam  a experiência das grandes

Por Jacilio Saraiva

A experiência das companhias maiores na área de inovação também pode servir de inspiração para as pequenas, segundo especialistas. Na corretora Segurar.com, criada em 2010, a inovação aparece na maneira de vender seguros: a operação é 100% on-line. “Em um segmento sabidamente conservador, foi mais que uma ousadia”, diz o CEO Oswaldo Romano Jr.

Para José Hernani Arrym, sócio da consultoria Pieracciani Desenvolvimento de Empresas, os principais desafios que os empresários têm de vencer para adotar rotinas inovadoras é conseguir bons líderes, adotar um sistema organizado de ações e conhecer o sistema nacional de inovação.

Para ler a notícia na íntegra, clique na imagem abaixo

Inovação na construção civil é tema da entrevista de Lilian Laraia, da Pieracciani Desenvolvimento de Empresas, ao Valor Econômico

Reforma na obra

Por Gleise de Castro

Novas técnicas e novos equipamentos estão transformando os canteiros de obras de todos os portos que se espalham pelo país.  O tradicional assentamento tijolo por tijolo está com os dias contados. Escassez e encarecimento da mão de obra e necessidade de produção em maior escala levaram as construtoras a industrializar as construções, em um movimento que vem se acentuando nos últimos dois anos.

“A construção civil é muito inovadora e criativa”, diz Lilian Laraia, da Pieracciani Desenvolvimento de Empresas, consultoria especializada em gestão da inovação. Segundo ela, muitas obras de infraestrutura usam tecnologias inéditas, como a técnica de barreira de bolhas, empregada pela Andrade Gutierrez na ampliação do porto de Imbituba (SC),  entre 2009 e 2011, para reduzir a  vibração e barulho provocados pela cravação de estacas, que atrapalhavam a reprodução e amamentação de baleias-fracas na área.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo