Tag: Entrevista

Jornal do Commercio, de Manaus, indica Unique Garden Hotel & SPA como destino durante o feriado de Carnaval

Feriado para “esfriar a cabeça”

Que tal trocar piscinas e praias lotadas pelo sossego e uma exclusiva esfoliação corporal? E se você pudesse escolher uma sofisticada massagem indiana? Pensando justamente em quem quer fugir da folia do Carnaval e aproveitar o primeiro feriado prolongado do ano para cuidar do equilíbrio do corpo e da mente, o Unique Garden Hotel & SPA, referência em hospedagem de luxo no Brasil e o único do país indicado pelo guia internacional do setor hoteleiro, Condé Nast Johansens Luxury, preparou um pacote especial.

Para ler a nota na íntegra, clique na imagem abaixo

Alexandre Lindenbojm, sócio do Velloza, Girotto e Lindenbojm Advogados, fala sobre IPO ao jornal Brasil Econômico

Mais lenda, ida à bolsa torna-se último degrau

Por Luciano Feltrin

A chegada à bolsa, antes vista como natural e inevitável para empresas de um determinado porte e exposição, vem ganhando um novo roteiro no Brasil.

A Arezzo, fabricante e varjista de calçados, estreou na bolsa na semana passada e já vale mais de R$ 1,8 bilhão, muito mais do que os R$ 76,3 milhões pagos pela gestora Tarpon no final de 2007 para ficar com uma fatia de 25% da empresa.

“Foi uma opção muito inteligente. À época (2007), a empresa não precisava de dinheiro, mas de um parceiro para ajudá-la a mudar de patamar e profissionalizar sua gestão”, lembra Alexandre Lindenbojm, sócio do Velloza, Girotto e Lindenbojm, escritório de advocacia que esteve envolvido na negociação com o fundo de private equity.

Para ler a notícia na íntegra, clique na imagem abaixo.


Malga Di Paula, diretora da Serendipity International Business, participa do Programa do Jô

Empresária lança a Associação Jorge da Capadócia em entrevista a Jô Soares

A empresária Malga di Paula falou em entrevista ao Programa do Jô, exibida no dia 07/10, sobre o projeto de construir um memorial para São Jorge na Capadócia e sobre a dedicação à sua empresa, a Serendipity International Business, que realiza intermediação de negócios culturais entre Brasil e Turquia.

Ela aproveitou a conversa com Jô Soares para lançar a Associação Jorge da Capadócia, cujo objetivo é arrecadar fundos para a construção do memorial em homenagem ao santo.

Para assistir a entrevista, clique na imagem abaixo

 

Revista Legado dedica quatro páginas à entrevista com Dra. Andrea Nogueira, do Velloza Girotto e Lindenbojm Advogados.

Domicílio fiscal, pense nisso e siga as regras

A escolha do país onde pagar impostos deve ser acompanhada pela efetiva mudança dos “centros de interesse” profissional e familiar para evitar problemas em casos de divórcio e com o Imposto de Renda

por Mara Luquet

Em abril, dois meses antes da morte de José Saramago, a justiça espanhola cobrou do escritor 718 mil euros (1,6 milhões de reais) em impostos. A raiz do problema era a residência fiscal do autor potuguês, que se havia exilado na ilha espanhola de Lanzarote em 1993.

Segundo a sentença, ele deveria pagar impostos na Espanha, e não em Portugal. No proceso, o advogado de Saramago argumentou que sua ida para Lanzarote ” não significou uma mudança definitiva para ilha nem uma ruptura social, econômia e cultural com Lisboa, cidade em que vive desde 1924″. Disse ainda que o autor “rompeu com o governo português, mas não com Portugal”.

“O espólio vai ser cobrado desses impostos. Ele mudou mesmo para Lanzarote, mas o advogado está tentando puxar para questão do domicílio fiscal que, no caso de Saramago, continuaria em Portugal, já que o autor não rompeu com seu país”, comenta a advogada Andrea Nogueira, sócia do Velloza Girotto e Lindenbojm Advogados Associados.

Clique nas imagens abaixo e confira a matéria na íntegra

Wanderson Castilho, da E-Net Security, fala sobre crimes virtuais em entrevista ao programa Mais Você, da TV Globo

Reportagem do programa comandado por Ana Maria Braga conversa com o especialista sobre perigos na internet

Ela surgiu há 25 anos e hoje é difícil encontrar alguém que não frequente e faça uso. A internet veio para ficar e entra no trabalho, na casa e na escola de cerca de 70 milhões de brasileiros. Apesar de ser uma ótima forma de pesquisa, informação e divertimento, também oferece riscos. E o risco pode estar literalmente a um clique.

A jornalista Rosemary Leonel, mais conhecida como Rose Leonel, é mãe de dois filhos e namorou durante três anos e meio um homem em quem confiava. O namoro acabou e as fotos íntimas do casal foram parar na web. A vida da jornalista, muito conhecida no Paraná, foi devastada.

Depois da humilhação, Rose contratou o perito em crimes digitais e diretor da E-Net Security Wanderson Castilho, cujo trabalho resultou na condenação de Eduardo Gonçalves da Silva, ex-namorado da vítima. A Justiça autorizou a busca e apreensão do computador do, até então, suspeito e as provas estavam lá. “Estava materializado o crime”, explica o perito.

Para assistir ao vídeo completo da  matéria, acesse o link

http://maisvoce.globo.com/videos/v/jornalista-e-vitima-de-crime-na-internet-praticado-pelo-ex-namorado/1321250/

Patricia Peck e Wanderson Castilho falam para especial de segurança na web da InformationWeek

Respaldo da Lei

No Brasil, discute-se um marco civil para a internet e um projeto de leis de cibercrimes. Espinhoso, o tema está longe de gerar consenso entre especialistas em Direito Eletrônico. Há quem considere que a legislação para o mundo físico contempla praticamente todas as questões relativas ao mundo virtual, o que tornaria dispensável novas leis para a web. Outros alertam para lacunas na legislação, como a inexistência  de leis específicas sobre proteção de dados. Enquanto isto, os CIOs se dão conta de que precisam estar antenados com as tendências do Legislativo, seja porque os crimes eletrônicos se multuplicam a cada dia, colocando a TI no centro imbróglio, seja porque as futuras leis sobre crimes digitais poderão impactar significativamente o departamento de tecnologia nas corporações.

” A área de TI, que não foi pensada para ter conformidade legal, agora tem de garantir guarda, preservação e localização de provas para fins judiciais, seguindo requisitos conhecidos como cadeia de custódia, para que haja a certeza de que não houve adulteração. Isto requer conhecimento das leis e revisão de infraestrutura sob um olhar técnico-jurídico”, explica Patricia Peck Pinheiro, advogada especializada em direito digital e sócia de escritório homônimo.

Para as corporações, as dificuldades na coleta destas provas são agravadas pela carência de profissional habilitado. Quem monitora e-mails e outros  meios eletrônicos usados por funcionários, sem uma política  transparente para o uso desses recursos, corre risco de sofrer processos trabalhistas de de danos morais em decorrência da suposta violação de privacidade.

Wanderson Castilho, diretor da E-Net Security, afirma que são poucas  as empresas brasileiras aptas a levar fraudadores à justiça com sucesso. “Na nossa base de quase 700 empresas, eu diria que apenas 3% reúnem estas condições, que incluem tecnologia, políticas de monitoramento, conhecimento dos requisitos legais e profissional capacitado”, diz. Para Castilho, todo CIO deveria contar com budget específico para análise forense e monitoramento de vazamento de informação. “A maioria deles não tem a mínima ideia se está havendo vazamento ou não”, afirma.

Clique nas imagens abaixo e leia a reportagem completa

Ruis Vargas, da Laika Design, participa do programa Mundo da Publicidade, na Jovem Pan Online

Ruis Vargas, diretor da Laika Design, em entrevista concedida ao Mundo da Publicidade, na Jovem Pan Online, fala sobre a importância de pensar em construção e consolidação de marcas.

Entre os temas discutidos durante o bate-papo com o apresentador Décio Clemente, destacam-se o processo de criação de uma marca e os caminhos para que ela tenha personalidade e atinja o seu público com eficiência.

Clique abaixo e assista à entrevista na íntegra.

Estadão online publica entrevista exclusiva com Patricia Peck Pinheiro, do PPP Advogados

Mundo digital encontra o processo eleitoral

por Fernando Martines

Em 2009, o Congresso brasileiro aprovou uma Reforma Eleitoral que há muito tempo era pedida. Os defensores da lei 12.034/2009 alegam que ela finalmente colocou a eleição na internet. Mas afinal, o que mudou com a nova lei no quesito eleição e internet? Para responder à esta questão o Link conversou com a advogada Patrícia Peck. Especializada em Direito Digital, Peck lançou junto com o advogado Leandro Bissoli o audiobook Eleições Digitais, pela editora Saraiva, que trata sobre as mudanças que ocorreram com a reforma eleitoral de 2009.

Confira a entrevista completa no link: http://blogs.estadao.com.br/link/o-mundo-digital-encontra-o-processo-eleitoral/

Laika Design conta case de marca ‘Dona Vitamina’ em matéria do Estadão

Gestão de marca ajuda empresa a se posicionar

Quase sempre ignorada no início do negócio, a gestão de marca auxilia empreendedor a definir como sua empresa será vista pelos clientes

Por Naiana Oscar

Antes mesmo de abrir a primeira unidade da rede Dona Vitamina – um fast food de comida natural -, o empresário Ricardo Costa investiu 25% em projeto arquitetônico e marca. O primeiro quiosque já começou a funcionar há 15 dias dentro de uma das unidades de hortifruti de sua família, no bairro de Pinheiros.

A ideia era criar em São Paulo pontos parecidos com os quiosques de sucos do Rio de Janeiro. “Os sócios queriam desenvolver o conceito de alimentação saudável de forma arrojada, com humor“, conta Leo Spigariol, da Laika Design.  “Criamos um personagem para a Dona Vitamina e a comunicação foi feita com cores pasteis, ar meio retrô e um todo de feira“.

Revista Época destaca condenação de criminoso digital. Perito Wanderson Castilho, da E-Net Security, foi quem investigou o caso e reuniu provas.

Justiça condena difamação na web

Por Celso Masson

Foram quatro anos de inferno. A Justiça percebeu que eu era vítima de um homem que cometeu assassinato moral“. A declaração é de Rose Leonel, jornalista de Maringá, Paraná, após a condenação de seu ex-namorado, Eduardo Gonsalves. Ele publicou fotos íntimas da moça na internet e a anunciou como prostituta em sites pelo mundo.

Gonsalves foi condenado a 1 ano e 11 meses de reclusão em regime semi-aberto e, durante esse período, terá de pagar R$ 1,2 mil mensais a Rose.

A maior dificuldade nos crimes virtuais é reunir provas. Rose Leonel contratou o perito Wanderson Castilho, que rastreou o endereço de onde surgiam as mensagens, um shopping onde o criminoso possui loja.

Daniel Heise, CEO do Grupo Direct, é capa da Exame PME de Junho

Sem medo de ter sócio

Uma pesquisa exclusiva mostra como funcionam as sociedades nas pequenas e médias empresas em crescimento – e como elas resolvem seus conflitos

Na empresa paulistana Direct Talk, do Grupo Direct, discussões sobre cláusulas de entrada e saída de sócios aconteceram logo em sua fundação, em 2000, durante a união de dois pequenos negócios dos empreendedores Daniel Heise, de 37 anos, Alexandre Bernardoni, de 34 anos, Gustavo Zaiantchick, de 34, e Giovanni Cervieri, de 37.

No início eles faziam softwares usados em chats de atendimento ao consumidor para empresas como Telefônica, Americanas.com e Magazine Luiza. Com o tempo, mais ferramentas entraram no catálogo de produtos. “A missão da Direct Talk é ajudar outras empresas a interagir com seus clientes e a compreender melhor quem eles são e o que eles querem utilizando diferentes tecnologias”, afirma Heise, presidente da Direct Talk.

Clique na imagem abaixo para ver a capa da revista