Blog

Portal Exame.com indica em matéria a Casa do Construtor como opção de investimento em franquia

Veja quais são as 20 franquias mais caras do Brasil

Por Mariana Fonseca

Casa do Construtor – R$ 555 mil

A Casa do Construtor é uma franqueadora especializada na locação de equipamentos para construção civil. Fundada em 1993, a rede atua no franchising desde 1998. O faturamento médio mensal de uma unidade franqueada é de 90 mil reais.

Investimento inicial: 555 mil reais
Prazo de retorno: 36 meses

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Plano de Negócios, o novo blog da Folha de S. Paulo, conta história de franqueado da rede Doutor Lubrifica

Crise lança demitidos no empreendedorismo, mas falta de planejamento gera riscos

Por Filipe Oliveira

Adriano Amaral, 31, foi demitido da empresa na qual trabalhava havia dois anos e meio como técnico em mecânica em dezembro do ano passado. A companhia reduziu em 90% seu quadro de funcionários.

O desemprego o fez tomar a iniciativa de abrir uma unidade da franquia Doutor Lubrifica, de serviços automotivos, há um mês. Amaral trabalha na cidade de Capão Bonito (SP),  junto com sua noiva. Ele visita os clientes e faz trocas de óleo e ela marca atendimentos e envia orçamentos.

Ele conta que investiu R$ 55 mil para abrir o negócio. O valor inclui taxa de franquia, estoque, capital de giro e um carro. “Tive um pouco de medo da crise, sim. Mas penso que abrir uma empresa é sempre difícil, tudo depende do esforço de cada um”, diz o empresário.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem aqui.

Revista Valor Setorial, do Valor Econômico, aborda modelo de negócio da rede Doutor Lubrifica

Cautela, apesar do cenário favorável

Baixo investimento e pequeno espaço físico são as vantagens desse modelo, mas é preciso analisar com cuidado as opções do mercado

Por Andrea Vialli

A prestação de serviços em casa é uma das fortes tendências no segmento de franquias detectadas em 2016 pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Um dos motivos é que esse modelo, por dispensar o ponto de venda e por demandar um número reduzido de colaboradores, dilui os custos fixos da operação.

A Doutor Lubrifica, franquia de prestação de serviços automotivos em sistema delivery, aposta nesse segmento. O carro-chefe da marca é a troca de óleo, mas o fraqueado pode agregar outros serviços, como troca de filtros, polimento e enceramento, lavagem ecológica do veículo e higienização de estofados.

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo:

entrevista carlos sobre doutor_Revista setorial franquias valor 01_30 JUNentrevista carlos sobre doutor_Revista setorial franquias valor 02_30 JUNentrevista carlos sobre doutor_Revista setorial franquias valor 03_30 JUN

Revista Franquia & Negócios destaca Jin Jin e Casa do Construtor em reportagem sobre a Expo Franchising 2016

Mercado 

Jubileu de Prata

ABF Franchising Expo completa 25 anos em 2016

Novos modelos de negócios

A Jin Jin, marca da holding Halipar, diversificou seus negócios recentemente. O empreendedor poderá optar por quiosque ou restaurante. “Temos um maior ganho de escala, conseguimos garantir a excelência na prestação de serviços aos clientes, além de alavancar o crescimento da rede em nível nacional”, explica o presidente da Halipar, Ricardo José Alves.

A Casa do Construtor também chegará com um modelo mais enxuto na feira.

Para ler a matéria na íntegra, clique nas imagens abaixo:

Franquias e Negocios - pg 42Franquias e Negocios - pg 44

Franquias e Negocios - pg 46Franquias e Negocios - pg 48

GloboNews exibe entrevista com diretor do Grupo VA

Uma das muitas matérias conquistadas pela equipe Ideias & Efeito Comunicação durante a Expo Franchising 2016 foi ao ar na última semana.

Vinícius Almeida, sócio-diretor do Grupo VA – que detém bandeiras de franquias como Doutor Lubrifica, Evolute Cursos, Contab Express e Web4br – falou ao Jornal das Dez, da GloboNews, sobre microfranquias e como atrair investidores em tempos de crise.

Para assistir a matéria na íntegra, clique aqui.

 

Guia de Franquias

 

 

O que é notícia dentro de sua empresa?

Por Audrei Franco, sócia-diretora na Ideias & Efeito Comunicação

 

Há cerca de oito anos, em uma prospecção, um CEO me disse: “Quero ser capa da Veja”. Minha resposta pra ele foi mostrar a edição daquela semana, que trazia estampados os rostos do casal Nardoni, acusado de um terrível crime.

Como consequência da reunião, a companhia virou cliente do serviço de Assessoria de Imprensa da Ideias & Efeito Comunicação e teve a oportunidade de ser capa, anos mais tarde, de uma das principais revistas de negócios do País. Um destaque com o foco que precisávamos tanto em termos de conteúdo quanto em relação ao público-alvo atingido. O tema da matéria era ‘expansão por meio do franchising’.

A informação desejada pelo jornalista que atua nas redações, na maioria das vezes, não é somente aquela que temos dentro de nossas empresas, especialmente quando falamos de PMEs. Ela precisa ser trabalhada, moldada de acordo com o perfil do veículo em que desejamos espaço.

Para mostrar a prática desse modelo, cito um case. Estivemos à frente da divulgação do lançamento do Scup, hoje uma solução consolidada e bastante conhecida para monitoramento e gestão de redes sociais. Neste caso, inserimos em nossa estratégia de imprensa a Veja, para a qual poderíamos oferecer uma pauta sobre o produto, seus diferenciais, quem esteve envolvido em sua criação, quais benefícios traria para as marcas.

Mas não foi isso que propusemos, pois sabíamos, pelo perfil da revista, que o editor nos responderia com um ‘não’ em poucos minutos de conversa. A sugestão foi um levantamento – que seria realizado pelo Scup com exclusividade para a publicação – sobre o que os usuários do Twitter escreviam a respeito dos candidatos à Presidência da República. Era período pré-eleitoral no Brasil e, nos Estados Unidos, o Barack Obama tinha sido empossado Presidente naquele mesmo ano após uma campanha que teve forte apelo no meio digital.

Deu certo. A matéria saiu com duas páginas, foto da candidata Marina Silva e espaço suficiente para informar o leitor qual ferramenta havia sido usada para a pesquisa e suas características.

Nem sempre a notícia dentro de uma empresa é aquela que enxergamos no primeiro momento. Muitas vezes é preciso trazê-la para uma determinada realidade a fim de atrair o interesse da imprensa e, consequentemente, do público. Participar de uma reportagem mais ampla, que agrega conhecimento e, até mesmo, que cita os concorrentes, é sinônimo de força e credibilidade.

Toda vez que olhar para sua marca em busca de uma novidade para divulgar, faça o exercício de contextualizar. Tendências mercadológicas, dados de entidades representativas, acontecimentos recentes no País e no mundo, datas especiais, entre outras possibilidades, podem dar a um simples dado status de manchete.

 

Cliente Direct Labs - Revista Veja